Dra. Amaralina Bermudes: Enfermagem Estética

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
A Dra. Amaralina Bermudes de Oliveira, possui graduação em Enfermagem pela Universidade Veiga de Almeida – UVA, possui especialização em oncologia, e recentemente pós-graduada em Enfermagem Estética pelo Nepuga/FAPUGA, na unidade do Rio de Janeiro – SP.

Concluindo sua pós graduação no ano de 2020, ela garantiu notas de destaque e um excelente Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). O tema escolhido foi: “TÉCNICAS DE TRATAMENTO PARA A ALOPÉCIA E CONTRIBUIÇÃO DA ESTÉTICA NO PROCESSO DE TRATAMENTO”.

A saúde é uma das coisas mais valiosas que alguém pode ter, nesse sentido  sabe-se o quão importante é mantê-la. No entanto, a tarefa não é simples, na  medida em que a saúde é um termo complexo e que envolve múltiplas questões,  não se tratando apenas em ausência de doença, mas sim de qualidade de vida  em sua forma integral.

Nesse sentido, a aluna egressa disserta sobre esse contexto: “As questões estéticas, por exemplo, podem representar  algo significativo na vida das pessoas, contribuindo de certa forma para a  qualidade de vida. A autoestima por exemplo, é afetada por questões estéticas, podendo ser  de forma positiva ou não. Nesse sentido é importante considerar por exemplo o  valor que pode ter o cabelo para os indivíduos, e um dos problemas que incidem  sobre a vida de algumas pessoas, é a Alopecia, termo científico utilizado para  designar a perda parcial ou total, senil ou prematura, temporária ou definitiva,  dos pelos ou cabelos”.

O trabalho consiste em uma revisão bibliográfica acerca do  tema abordado em questão, assim a Dra. Amaralina disserta sobre o tema “Essa doença inflamatória pode causar alterações  psicossociais, atingindo a qualidade de vida da população afetada. Considerando essas discussões, esse estudo pretende realizar revisão de  literatura a respeito de tratamento da alopécia. A justificativa se pauta sobre o  grande valor que tem o cabelo tanto para o homem como também para a mulher,  na medida em que contribui para a autoestima, que é um dos fatores tangentes  à qualidade de vida”.

Contudo, abordando as definições e métodos de tratamento da doença, a Dra. Amaralina explica “As alopecias são consequências de alterações nos folículos pilosos  podendo ser total ou parcial. Os folículos são considerados pequenos  órgãos formados por uma interação neuroectodérmica-mesodérmica”. Entretanto, os tratamentos são diversos e variam de acordo com o caso “A Sociedade Brasileira de Dermatologia aponta que são muitos os  tratamentos disponíveis para a alopecia areata. Medicamentos tópicos como  minoxidil, corticoides e adrenalina podem ser associados a tratamentos mais  agressivos como sensibilizantes (difenciprona) ou metotrexate”. 

A Dra. destaca a importância dos tratamentos, visto que os sintomas podem regredir ou avançar de acordo com a conduta do paciente: “Sem o tratamento, a doença pode progredir, tendo taxa de redução de cabelos de 5% ao ano. Atualmente vão existir dois fármacos  de maior uso no tratamento, que são o minoxidil tópico e finasteride oral”. A  ainda ressalta que a terapêutica com esses fármacos permite uma redução na  perda de cabelo, geralmente visível após 3 a 6 meses de tratamento”.

Confira o Trabalho de Conclusão de Curso da Dra. Amaralina Bermudes de Oliveira na íntegra!

: Oliveira, A. B. Técnicas de tratamento para a alopécia e contribuição da estética no processo de tratamento. Nepuga/Fapuga. Rio de Janeiro, RJ. 2020.

Leia também o case da Dra. Siomara Fernandes, falando sobre “REJUVENESCIMENTO NO SÉCULO XXI – UMA QUESTÃO DE SAÚDE“.

nepuga

Tenha acesso a todos os vídeos e conteúdos do nosso Curso Online

Matricule-se mais abaixo para continuar assistindo