Biomedicina Estética e Farmácia Estética: preenchimento labial com cânula x agulha

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

“Dedicamos este trabalho a todos que fizeram parte desta trajetória tão significativa e importante para nós, esperamos retribuir o carinho com dedicação ao trabalho. Em especial aos professores e colegas de curso.”

 

Essa é a dedicatória de Angela Andrade e Regiane de Campos, pós-graduadas em Farmácia Estética, e também de Fernanda Gorgone e Jéssica Galvão Lopes, pós-graduadas em Biomedicina Estética

 

As quatro especialistas em Estética, cada uma em sua área, concluíram o curso em 2019 e produziram o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) em grupo. O estudo sobre “Preenchimento labial com utilização de cânula X agulhas para efeitos de rejuvenescimento” foi aprovado pela banca examinadora e neste Destaque Acadêmico vamos falar um pouco sobre ele. 

 

 

Estética labial é cultural

Atualmente, é o momento em que mais se busca por procedimentos estéticos, uma vez que a busca pela “eterna juventude”, ao menos que seja física, é uma realidade na vida de muitas pessoas. 

 

Dentre as diversas opções e modalidades de buscar o rejuvenescimento facial, a que mais tem se popularizado é o preenchimento de ácido hialurônico em determinados pontos da face, mais especificamente, nos lábios.

 

Os lábios variam de acordo com a etnia e características genéticas particulares herdadas, influenciando na cor, largura e formato. Passando rapidamente pela descrição anatômica dos lábios que as pós-graduadas expõe no TCC, eles são constituídos por cinco camadas: cutânea, tela subcutânea, muscular, submucosa e mucosa. 

 

Mas para aqueles que desejam mudar o formato dos lábios ou, até mesmo, melhorar a estética deles, existem inúmeros métodos para serem utilizados, como peelings químicos e físicos, a toxina botulínica, cirurgias estéticas e o uso de preenchedores. 

 

Mas além disso, como comentado acima, a busca pela “eterna juventude” é o fator relevante para buscar procedimentos estéticos voltados para os lábios.

 

“Com o passar do tempo, toda nossa pele vai envelhecendo num processo natural. Isso inclui nossos lábios que vão afinando, perdendo o formato, a definição, deixando assimetrias acentuadas e a musculatura vence a resistência da pele, intensificando as rugas periorais, que são aquelas em volta dos lábios”, explicam no estudo. 

 

 

Preenchimento labial com ácido hialurônico

Neste momento, entram em ação os tratamentos dermatológicos que podem preencher, realçar e hidratar a região, deixando até um efeito de gloss. Inclusive, o ácido hialurônico tem a funcionalidade de proporcionar lábios mais grossos ou realçados de forma delicada.

 

“O resultado estético do aumento labial com preenchedores dérmicos, como ácido hialurônico, requer habilidade e aplicação de uma técnica adequada. Além disso, alcançar objetivos estéticos como risco mínimos de eventos requer conhecimento da anatomia e função labial, experiência clínica no uso de várias injeções técnicas e uma abordagem de tratamento individualizada (LUTHRA, 2015).”

 

Inclusive, essa substância se tornou o produto mais utilizado para esse tipo de procedimento, uma vez que o ácido hialurônico é uma matéria-prima do colágeno e é reconhecido facilmente pelo organismo, mesmo quando sintético. 

 

“É um material compatível com a nossa pele, que não agride e é rapidamente absorvido, além do mais, o procedimento pode ser realizado no próprio consultório odontológico, sem nenhuma necessidade de internação (CARASCO, 2016).”

 

 

A utilização de agulhas e cânulas 

A utilização de agulhas para procedimentos faciais acontecia com frequência há anos, entretanto, com a chegada da cânula, seu uso diminuiu. Isso porque as agulhas tradicionais possuem a desvantagem de romperem as barreiras e gerar lesão de tecidos e vasos sanguíneos para chegar ao seu determinado objetivo.

 

O uso delas pode levar a complicações durante a aplicação, como hematomas, isquemia, necrose e até mesmo cegueira. Por isso, diante do que acontecia e da evolução das técnicas, houve a tentativa de eliminar ou, pelo menos, minimizar as complicações da tradicional agulha hipodérmica, foram concebidas as microcânulas para injetar preenchedores. 

 

“As microcânulas são semelhantes às agulhas, porém apresentam ponta romba e abertura lateral próxima à ponta, por onde podem ser injetados materiais de preenchimento, tais como ácido hialurônico, colágeno, ácido poli-L-láctico, hidroxiapatita de cálcio (CAHA) e outros, além da transferência de gordura (ANTONIO et al, 2015)”, explicam. 

 

O profissional de preenchimento facial, e no caso labial, tem a necessidade de usar um instrumento confortável e aprimorado para realizar o seu trabalho. Isso contribui na segurança do profissional esteta no momento de aplicação das substâncias. 

 

“O uso das microcânulas representa importante alternativa na técnica de aplicação em preenchimentos estéticos. Resulta em diversas vantagens, como mais segurança e rapidez para preencher planos profundos, possibilidade de atingir áreas distantes com único orifício, menos dor, traumatismo físico e psicológico, edema e formação de hematomas, além de recuperação mais rápida”, finaliza as pós-graduadas na consideração final do trabalho. 

 

Confira o trabalho na integra:

Andrade, A; Campos, R; Gorgone, F; Lopes, J. G. Preenchimento labial com utilização de cânula x agulhas para efeitos de rejuvenescimento. Nepuga/Fapuga. São Paulo – SP, 2019.

nepuga

Tenha acesso a todos os vídeos e conteúdos do nosso Curso Online

Matricule-se mais abaixo para continuar assistindo